Saiba o que autoconhecimento e vendas têm em comum

 In Artigos, Notícias Selecionadas

Se você trabalha com vendas, já deve ter percebido que as reações dos seus colegas, e até mesmo as suas, são bastante diferentes mesmo em situações similares. Enquanto um consegue lidar bem com um “não”, outro pode se abalar e ficar com a produtividade comprometida diante da negativa. Da mesma forma, os estímulos que engajam uns são diferentes daqueles que motivam outros.

Mesmo se tratando de pessoas diferentes, todos os vendedores recebem os mesmos dois estímulos: a meta a ser alcançada e o treinamento em vendas oferecido pela organização. O que, então, faz com que uns se sobressaiam e outros continuem lutando diariamente para fechar as vendas? O que determina que o vendedor A tenha um desempenho superior ao B? Você pode ter pensado em muitas respostas, mas dificilmente imaginou que o autoconhecimento pudesse ser uma delas, certo?

No artigo de hoje, você vai descobrir porque o autoconhecimento é tão importante para melhorar suas vendas. Acompanhe e descubra como este conceito pode potencializar os seus negócios.

Autoconhecimento e vendas: qual a relação?

É comum encontrarmos gestores e coordenadores de vendas se perguntando o que podem fazer para ajudar a equipe a vender mais. Palestras, treinamentos, workshops e outros eventos são, normalmente, escolhidos como a melhor saída. O que poucos consideram é que o maior desafio de um vendedor, muitas vezes, pode ser ele mesmo.

Autoconhecimento e vendas andam de mãos dadas. Ao vender, o profissional coloca em risco a sua autoestima diversas vezes por dia. Seja prospectando clientes, lidando com a pressão por resultados ou com as comparações com colegas, uma série de situações corriqueiras na profissão podem abalar a confiança que o vendedor tem no seu potencial. É por este motivo que o autoconhecimento é tão importante para mantê-lo engajado aos seus objetivos.

A forma como respondemos às situações e estímulos têm grande impacto nos resultados ao fim do mês. Um vendedor um pouco despreparado pode não ter o jogo de cintura necessário para lidar com clientes difíceis, por exemplo; enquanto aquele que desenvolve seu autoconhecimento, consegue ser mais flexível e fazer com que a venda aconteça, apesar dos obstáculos.

O autoconhecimento, como você já sabe, nada mais é que conhecer a si próprio. Porém, parece que colocar o conceito em prática não é tão simples assim. Uma pesquisa conduzida pela psicóloga organizacional TashaEurich perguntou a 5.000 pessoas se elas se conheciam bem, se elas se consideravam autoconscientes. Neste momento, 95% dos entrevistados disseram que sim. Expressivo, não acha?

Entretanto, a pesquisa mostrou, depois de uma série de análises e entrevistas feitas pela equipe da psicóloga, que a realidade era um pouquinho diferente. Apenas 15% eram, de fato, autoconscientes.

Os dois lados do autoconhecimento

Eurich ainda pontua que existem dois níveis de autoconhecimento: a autoconsciência interna e a externa. A primeira, diz respeito aos seus valores, crenças, qualidades e limitações. A segunda, por outro lado, se refere à consciência daquilo que os outros pensam de você. Para um vendedor de sucesso, ter essas duas frentes bem desenvolvidas é estar um passo a frente.

A psicóloga também chama atenção para outro fato: a autoconsciência em excesso. Ao fracassar e analisar o ocorrido, ela recomenda que se dedique um tempo específico para a introspecção e, após, seja tomada uma decisão. Isso evita que se foque nos aspectos negativos e possibilita usar a introspecção para determinar novos passos, entrar em ação.

3 atitudes para exercitar o autoconhecimento e ter resultado em vendas

O autoconhecimento permite que o vendedor consiga lidar melhor com suas emoções, analisar com mais racionalidade os fatos do dia a dia e possa se autoaperfeiçoar a cada negociação. Adquiri-lo é possível em qualquer estágio da vida, mas é preciso disciplina e muita reflexão para conseguir se compreender com maestria.

Para ajudá-lo a trabalhar o autoconhecimento, trouxemos 3 dicas que podem ser praticadas diariamente. Confira.

1. Permita-se ser vulnerável

Conhecer a si mesmo não é sinônimo de que todas as decisões tomadas serão sempre as mais acertadas. O processo de autoconhecimento é constante e é preciso abandonar a ideia do “super-herói” infalível. Permitir-se ser vulnerável é fundamental para que você se conecte com as suas emoções e possa, então, trabalhá-las.

Aceitar seus fracassos e entender o que você poderia ter feito diferente é uma excelente maneira de trabalhar o autoconhecimento. Conhecer-se pode ajudar o vendedor a identificar os gatilhos que o levam a perder vendas e conseguir desenvolver técnicas para lidar com os mais variados tipos de negociadores.

2. Entenda o que está e o que não está ao seu alcance

Conhecimento sobre o produtos, sobre atendimento ao cliente, saber quais são as suas metas e objetivos e trabalhar para alcançá-los: tudo isso está ao alcance do vendedor. Entretanto, alguns fatores externos podem ter impacto direto nas negociações.

A flutuação da economia, por exemplo. Não há nada que o vendedor possa fazer para mudá-la, certo? Assim como nem sempre o cliente está disposto a comprar naquele dia. Saber que nem tudo depende de você é uma forma de poder direcionar a sua atenção para os pontos em que você pode, realmente, atuar.

3. Pedir feedbacks

Nem todo mundo gosta de receber um feedback. Mas, para quem sabe que autoconhecimento é um diferencial nas vendas, ele é essencial. Isso porque ajuda a desenvolver uma das faces do autoconhecimento que citamos há pouco, a autoconsciência externa.

Já passou por situações onde você falou algo e foi mal interpretado pelo interlocutor? Seja a escolha errada de palavras ou o tom de voz empregado, ter a visão de alguém de fora vai ajudar você a identificar o que, na sua comunicação ou postura, pode estar prejudicando suas negociações.

Ser um vendedor autoconsciente vai fazer com que você se mantenha mais motivado, uma vez que passa a entender ― e aceitar ― suas limitações e pontos de melhoria. Ao ver que é, sim, capaz de se compreender melhor e que isso impacta no desempenho profissional, o caminho do autoconhecimento se torna mais natural e prazeroso.

Depois de ler este artigo, de 0 a 10, que nota você daria para o seu autoconhecimento?

Fonte: Portal Dale Carnegie.



Fonte: https://portaldalecarnegie.com/saiba-o-que-autoconhecimento-e-vendas-tem-em-comum/

Recommended Posts

Start typing and press Enter to search